Compartilhando pesquisas e experiências sobre Fotografia

Depois do post que fiz sobre a “fotógrafa cega” (já não estou mais a favor deste termo com o qual a fotógrafa está sendo reconhecida) Amy Hildebrand fiz o que sempre procuro fazer: Entrar em contato com a autora das imagens (no caso, Amy) para avisar sobre a utilização das suas imagens para postagem aqui, no TNF.  Na grande maioria das vezes esse contato fica no silêncio sem nenhuma resposta, mas eu sempre fico com minha consciência limpa de ter ao menos tentado informar sobre a publicação. Com Amy foi diferente, ela me respondeu, e foi um amor! E como eu não sou boba, nem nada, aproveitei para fazer duas pequenas perguntas que passaram pela minha cabeça e que é o que sempre pensamos quando vemos um lindo trabalho como o dela. E, claro, ela me respondeu toda atenciosa.

Vou dividir minha pequena conversa (e bastante proveitosa) com a fotógrafa Amy Hildebrand.

TEM NA FOTOGRAFIA pergunta: Sobre o seu projeto “With Litle Sound”, como ele se iniciou, como surgiu essa ideia?

AMY HILDEBRAND responde: “With Little Sound” foi iniciado por algumas razões diferentes. Primeiramente, eu queria continuar atualizada com os meus estudos. Eu tirei algum tempo de “férias” depois da faculdade para ter meus filhos e viver um pouco, sem o mundo da arte. Eu me tornei bastante envolvida na comunidade da arte durante a faculdade e senti que isso era inreal, ou ao menos não conectado com a maioria do mundo, então eu parei de tirar fotos pela maior parte do tempo durante aqueles três primeiros anos depois da faculdade. Eu estava com medo de perder toda a informação que aprendi durante a faculdade, então eu pensei que esse projeto iria me ajudar a lembrar de tudo. Eu escolhi uma foto por dia porque isso me parecia um uma meta razoável, considerando que eu tinha duas crianças bem jovens. Eu sabia que eu queria um marco, então eu escolhi 1000 dias, isso me pareceu um bom número redondo, e uma duração de tempo apropriada. Mais de um ano, mas menos de cinco. A segunda razão por eu ter começado o blog, foi por causa que eu queria lembrar quem eu era como pessoa. Como eu disse, nesses três anos depois da faculdade, eu tive duas crianças. Eu amava ser mãe, mas eu queria lembrar a mim mesma que eu era um ser humano multi facetado e ser mãe era apenas uma porção de quem eu era. É por isso que no começo do meu trabalho não existem tantas fotos dos meus filhos quanto existem agora. Agora eu sinto que eu provei que eu sou uma mãe, uma artista, uma mulher de carreira, e o que mais eu possa ser, então já não existe mais porque esconder uma parte da minha vida que amo com carinho.

TEM NA FOTOGRAFIA pergunta:  Em que esse projeto mudou sua vida?
AMY HILDEBRAND responde: Sim, definitivamente! Eu olho para a minha vida com olhos de agradecimento, muito mais do que eu jamais fiz. Ter algo tangível, como fotógrafa, me ajudou a lembrar daqueles grandes momentos até mais fácil.

Ela é realmente fantástica e já entrou para minha lista de fotógrafos que me inspiram. É super irrelevante a questão a pouca visão que Amy tem, acredito que ela enxerga muito melhor do que muitos de nós! E o With little Sound está chegando a sua meta – 1000 fotos, 1000 dias – Vamos aguardar para comemorar! :D:D

Advertisements

Comentários a: "Tem Na Fotografia entrevista a fotógrafa americana Amy Hildebrand" (1)

  1. […] já apareceu por aqui em uma outras duas ocasiões: A primeira sobre seu blog e a segunda vez com uma entrevista. Se você observar, em ambos os artigos a sua história e suas imagens são grandiosas. Amy […]

O você acha disso?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: